O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSisUFRN) confirmou que o tremor de terra em Maceió, ocorrido nesse sábado (3), teve uma magnitude preliminar estimada em 2.5. A resposta dos estudos relacionados ao fenômeno devem ser divulgadas ainda nesta segunda-feira (5), segundo informou a Defesa Civil Municipal.

De acordo com as informações fornecidas pelo laboratório, o registro do tremor se deu às 14h30 do sábado, atingindo diversos bairros da capital alagoana, como Farol, Serraria, Bebedouro, Pinheiro, Jatiúca, Cruz das Almas, Feitosa e Mangabeiras.

O fenômeno foi registrado por várias estações operadas pela UFRN no Nordeste. O Blog Sismosne divulgou dois mapas que mostram a localização do epicentro e o registro do evento na estação de Caruaru (PE). A magnitude do tremor, conforme acrescentou o laboratório, foi estimada em 2.5 na escala Richter (que mede abalos sísmicos, mais conhecidos como terremotos).

Em entrevista ao Bom dia Alagoas desta segunda, o coordenador da Defesa Civil Municipal, Dinário Lemos, disse que mantém contato direto com a Defesa Civil Nacional. Segundo ele, a resposta dos estudos deve sair ainda hoje.

“Vamos aguardar o resultado dos estudos. Foi um tremor que não teve grandes proporções, por isso, a população pode ficar tranquila. Tudo será esclarecido”, disse Dinário.

ESTRAGOS

Um dos bairros mais prejudicados em virtude do tremor foi o Pinheiro. Uma equipe da Defesa Civil acompanhou a saída de duas famílias que residem em um imóvel localizado na Rua Alameda São Benedito.

A estrutura da residência já apresentava diversas rachaduras e, após o tremor sentido em diversos bairros da capital alagoana, a situação ficou pior. Com isso, engenheiros do órgão municipal aconselharam a saída das famílias do imóvel. Os moradores foram retirados com total apoio e assistência do órgão.

Moradores deixam prédio após tremor de terra em Maceió